quarta-feira, 2 de maio de 2018

MT promove Seminário CANPAT 2018

O Ministério do Trabalho, por meio da Secretaria de Inspeção do Trabalho, promoveu o Seminário CANPAT 2018, na quinta (26). A Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho, prevista no artigo 155 da CLT, tem como objetivo realizar ações para a promoção de uma cultura de prevenção de acidentes e doenças do trabalho, sensibilizando os brasileiros para o tema. Em 2018, os temas da CANPAT são adoecimento ocupacional e acidentes por queda de trabalho em altura.
A mesa de abertura contou com a participação de João Paulo Ferreira Machado, Secretário de Inspeção do Trabalho Substituto, na ocasião representando o Ministro do Trabalho. João Paulo falou sobre a satisfação de ver essa campanha sendo retomada nos últimos anos. Ele observou que, infelizmente, a cultura da prevenção não é incentivada em muitos ambientes de trabalho e que existe uma dificuldade em perceber os males que a doença ocupacional traz para os trabalhadores ao longo do tempo.
Também estiveram presentes Viviane de Jesus Forte, Diretora Substituta do Departamento de Segurança e Saúde do Trabalho, da Secretaria de Inspeção do Trabalho, Dionísio Leone Lamera, Chefe do Centro Regional da Fundacentro no Distrito Federal, Lourival Figueiredo Melo, Diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio, Helen Sampaio, representante do Ministério da Saúde, e Carlos Fernando da Silva Filho, Presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho.

Dionísio Lamera enalteceu o trabalho desempenhado pelos servidores do Ministério do Trabalho e da Fundacentro em prol da segurança e saúde dos trabalhadores. Segundo ele, toda profissão tem seus riscos e todos são trabalhadores, inclusive os empresários. Dessa forma, é importante a união entre trabalhadores, empregadores e governo para acabar com as mortes relacionadas ao trabalho, pois todos têm deveres que devem ser cumpridos. Além disso, Dionísio destacou a importância da disseminação da cultura da prevenção, pois muitas vezes falta às pessoas conhecimento sobre o ambiente adequado de trabalho.
Para Helen Sampaio, é importante que a sociedade tenha conhecimento sobre a saúde do trabalhador para traçar estratégias que resultem em políticas públicas efetivas, que realmente tragam resultados para o trabalhador. Além disso, Helen destacou que a questão de saúde do trabalhador é intersetorial e precisa da ação conjunta de várias instituições. Por fim, Viviane Forte destacou que a CANPAT 2018 mescla ações educativas e de fiscalização, por meio de divulgação de conceitos de prevenção, diálogo com a sociedade e ações de fiscalização em campo, principalmente na indústria da construção.
Nas palestras, foram abordados os temas “Gestão em SST”, por Renata Rezio, do SESI, e “Quedas do Trabalho em Altura”, por Edvaldo Nunes, Diretor Regional da ANEST. A palestrante Renata Rezio destacou que a segurança do trabalho deve ser um valor nas instituições, de forma a ser pensada em todas as etapas do negócio como parte do processo. Dessa forma, o diálogo social nas empresas é fundamental para o comprometimento de todos com a questão de segurança e saúde no trabalho.
Em seguida, foi formada uma mesa de debate com a participação de Armando Henrique, Presidente da Fenatest, e Swylmar dos Santos Ferreira, engenheiro e Chefe de Serviços Técnicos da Fundacentro-DF. Armando destacou que a segurança e saúde do trabalho precisa ser trabalhada em 3 pilares básicos: investimento, comprometimento e informação. Por fim, Swylmar destacou o trabalho que tem sido realizado pela Fundacentro e pelo Ministério do Trabalho, juntamente com seus parceiros institucionais, para a redução dos acidentes de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário