sexta-feira, 18 de maio de 2018

Fundacentro/MG lança Observatório sobre uso de agrotóxicos

A Procuradoria Regional do Trabalho da 3ª Região e a Fundacentro/MG promoveram em Belo Horizonte a audiência pública “Agrotóxicos, suicídios e doenças ocupacionais” para discutir o uso desses venenos e seus impactos à saúde humana. Na ocasião, também foi lançada a plataforma digital “Observatório do uso de agrotóxicos em Minas Gerais e da agroecologia”, apresentada pelo chefe da regional, Erico Torres. O evento fez parte das atividades voltadas ao Movimento Abril Verde.
A ideia de criação do Observatório surgiu no Seminário Produção Agrícola, Ecossistemas e Saúde do (a) Trabalhador(a), realizado pela Fundacentro/MG em junho do ano passado. O objetivo é articular uma rede de instituições e interessados comprometidos com a proteção do meio ambiente e a saúde dos trabalhadores da agroindústria, possibilitando o acompanhamento do uso de agrotóxicos e seus danos à saúde e ao meio ambiente.
No site, é possível acessar notícias, artigos, dossiês, vídeos, apresentações e outros links relacionados com o tema do Observatório. Entre os parceiros, estão Ministério Público do Trabalho-MPT, Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais – Emater-MG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig, Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa e Instituto de Ciências Biológicas da UFMG.

Na apresentação, Torres destacou que o Observatório está em fase inicial e aguarda contribuições para a alimentação da página. Já outras instituições presentes na audiência mostraram os resultados de suas pesquisas enfocando os agrotóxicos. Jandira Maciel, da Faculdade de Medicina da UFMG, por exemplo, relatou resultados de sua pesquisa sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde do trabalhador e da trabalhadora, quando enfatizou os canceres.
Karen Friedrich, da Fiocruz e da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho – Codemat, falou sobre o processo de regulação de agrotóxicos no Brasil, que tem sido agravado com o advento dos produtos transgênicos. O representante da Emater, Edmar Gadelha, abordou o Plano Estadual para a redução do uso de agrotóxicos em Minas Gerais, criado pela Lei n° 21.146/14, que tem caráter intersetorial e multidisciplinar.
O engenheiro do IMA, Natanael Silva, mostrou a estrutura que o órgão dispõe para acompanhar a questão e aplicar a legislação estadual sobre agrotóxicos em Minas Gerais. O auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Marcos Henrique da Silva Junior, também falou sobre o papel de sua instituição e da fiscalização.
Já a procuradora do MPT/PR, Margareth de Carvalho, relatou a experiência do Fórum de Agrotóxicos do Paraná e solicitou a implantação do Fórum Mineiro de Agrotóxicos. Por fim, Marilda Magalhães, da Articulação Metropolitana de Agricultura Urbana - Amau, apresentou os benefícios da agroecologia e convidou todos a participarem da IV Encontro Nacional de Agroecologia - ENA, realizado pela Associação Nacional de Agroecologia - ANA, que será promovido em Belo Horizonte, de 31 de maio a 3 de junho de 2018.

Apresentação sobre o Observatório: 

Acesse a íntegra da ata da audiência pública:
http://www.fundacentro.gov.br/arquivos/projetos/Observatorio%20MG/ATA%20DE%20AUDI%C3%8ANCIA%20P%C3%9ABLICA%20MP.pdf

Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/5/fundacentromg-lanca-observatorio-sobre-uso-de-agrotoxicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário