sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Dois homens morrem após acidente em mina na região norte da Bahia

Dois homens morreram em um acidente ocorrido em uma mina, na terça-feira (15 de janeiro), no distrito de Carnaíba, que fica no município de Pindobaçu, norte da Bahia, segundo informações da Polícia Civil. 
Os corpos das vítimas foram resgatados na madrugada da quarta-feira (16 de janeiro).
Os homens foram identificados como João Bosco Ribeiro, 47 anos, e Manoel de Jesus Santos, 56 anos. Segundo a Cooperativa Mineral da Bahia, responsável pelo trabalho no local, as vítimas atuavam na exploração de esmeraldas. No entanto, conforme o diretor administrativo da entidade, Aurino Souza, quando o acidente ocorreu, os dois homens estavam em uma área já desativada da mina.
Ainda de acordo com Souza, os homens estavam em uma cavidade de cerca de 100 metros de profundidade, quando uma rocha grande se soltou e caiu sobre eles. O Samu chegou a ser acionado e enviou uma equipe até a mina, mas os dois trabalhadores não resistiram e morreram no local.
Por meio de nota, a Agência Nacional de Mineração (ANM) informou que solicitou relatório da Cooperativa Mineral da Bahia sobre o acidente e abrirá procedimento administrativo para apurar o caso.
Os corpos foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Senhor do Bonfim. Equipes do órgão seguem no local, nesta quarta-feira, para realização da perícia. O caso será investigado pela Polícia Civil.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Nova lista suja do trabalho escravo traz nomes de 13 empregadores de MT

O Ministério Público do Trabalho (MPT) atualizou, no dia 4 de janeiro, o Cadastro de Empregadores, mais conhecido como lista suja do trabalho escravo.
Em Mato Grosso, 13 propriedades rurais figuram na lista que, em nível nacional, conta com 204 nomes.
As fazendas estão localizadas em Santo Antonio do Leverger, Chapada dos Guimarães, São Félix do Araguaia, Itiquira, Poxoréo, Sorriso, Maputá, Paranaíta, Paranatinga, Nova Santa Helena e Itanhangá.
A relação traz os nomes dos empregadores flagrados submetendo trabalhadores a condições análogas às de escravo. A publicação da lista suja é de responsabilidade da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), do Ministério da Economia.
O Ministério Público do Trabalho (MPT) disponibiliza a publicação atualizada da lista suja no portal da instituição.
A publicação da lista suja do trabalho escravo está prevista na Portaria Interministerial nº 4 de 11 de maio de 2016, do governo federal.

Invasão nociva do trabalho na vida pessoal afeta saúde do professor

Na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, pesquisa investiga a repercussão do trabalho dos professores sobre sua vida cotidiana e as consequências nos processos de saúde e doença. A análise revela que os professores percebem uma invasão nociva do trabalho na própria vida pessoal, na forma de um vínculo contínuo com a profissão ou com algum abalo sofrido em sala de aula, como a perda de autoridade. Esses vínculos levam a um estado de sofrimento e indisponibilidade prolongada que prejudica a convivência familiar e social, além da própria recuperação para o trabalho, podendo causar adoecimento.
O estudo, descrito na tese de doutorado Quando o trabalho invade a vida: um estudo sobre a relação trabalho, vida pessoal cotidiana e saúde de professores do ensino regular e integral de São Paulo, é de autoria do cientista social Jefferson Peixoto da Silva, sob orientação da professora Frida Marina Fischer, do Departamento de Saúde Ambiental da FSP. Segundo o pesquisador, a revolução tecnológica e as mudanças no mundo do trabalho têm levado cada vez mais trabalhadores a realizarem parte das suas atividades em contextos que vão além dos seus domínios laborais tradicionais, chamando a atenção para os possíveis efeitos desta dinâmica sobre a saúde.

Programa para RH ajuda na redução dos custos com saúde dos funcionários

Profissionais de recursos humanos enfrentam mais um desafio, além de desenvolver competências e amenizar conflitos. Precisam encontrar estratégias para reduzir os crescentes reajustes com planos de saúde empresariais. Cada vez mais elevados, os custos da saúde se tornaram a segunda maior despesa no Brasil, depois da folha de pagamento.
Atentas ao problema, a ABBT (Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador), e a ABPASS (Associação Brasileira Para a Promoção da Alimentação Saudável e Sustentável), decidiram atuar em conjunto com ações de prevenção da saúde e educação alimentar nas empresas. As entidades lançam o “Guia Prático para o Mundo Corporativo” para profissionais de recursos humanos, contendo estratégias e orientações para a contratação da alimentação adequada e saudável.

Alimentação saudável previne e reduz custos com saúde do trabalhador
Elaborado por equipes de nutricionistas e especialistas, o Guia será distribuído gratuitamente aos profissionais do setor. Traz desde sugestões sobre como montar, implantar e contratar um restaurante para os funcionários, até indicações para a escolha do melhor cartão refeição e alimentação que atenda às necessidades da empresa, de acordo com o perfil de cada colaborador. O guia mostra como normas e monitoramentos simples podem resultar em melhorias na alimentação dos trabalhadores e impactar positivamente a qualidade de vida e da saúde.
Uma série de outras ações será implantada para orientar os profissionais de recursos humanos sobre benefícios da alimentação adequada e sobre os impactos positivos na redução dos custos com doenças. Workshops, seminários e debates estão sendo programados para esses profissionais.  O conjunto de iniciativas foi batizada de “Programa Alimentação 4.0.” 
O guia pode ser acessado em: http://abpass.org/solicitar-download

Desabamento em mina de carvão deixa 21 mortos na China

Pelo menos 21 mineiros morreram no desabamento de uma mina de carvão em Lijiagou, na província de Shaanxi, no centro da China, informou a agência estatal de notícias "Xinhua".
O acidente ocorreu no dia 12 de janeiro de 2019, por volta das 16h30 (horário local, 6h de Brasília) quando uma parte da mina, onde trabalhavam 87 pessoas, veio a baixo por motivos que ainda estão sendo investigados.
As equipes de emergência conseguiram resgatar 66 pessoas, enquanto foram recuperados os corpos de 21 mineiros.
As minas chinesas, especialmente as de carvão - principal fonte de energia do país -, registram uma alta taxa de acidentes e estão entre as mais perigosas do mundo, embora nos últimos anos tenha diminuído significativamente o número de acidentes mortais.
No final de outubro, outro acidente em uma mina de carvão da província de Shandong, no leste da China, também deixou 21 mortos.
Em 2017 apenas nas minas de carvão chinesas houve 219 acidentes com 375 mortos, embora esse número tenha representado uma queda de 28,7% em relação a 2016, e foi quase 20 vezes menor que no início da década passada, quando foram contabilizadas até 7 mil mortes por ano.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

V Congresso Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário e Aquaviário

Caracterizado pela multiplicidade de aspectos técnicos, físicos e operacionais, o sistema portuário brasileiro é imprescindível para a economia nacional. Nos últimos anos, vem experimentando um processo de reestruturação produtiva e incorporando diversos avanços tecnológicos.
Nesse contexto, as questões relativas ao trabalho seguro e saudável assumem um papel decisivo, pois a elevada incidência de acidentes e doenças entre trabalhadores portuários e aquaviários ainda é um imenso desafio a ser superado.
Tal cenário, portanto, remete para a importância de políticas públicas efetivas voltadas à melhoria dos ambientes, das condições e qualidade de vida do trabalho nestas atividades econômicas, com destaque para a Norma Regulamentadora nº 29 (Segurança e Saúde no Trabalho Portuário) e a Norma Regulamentadora nº 30 (Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário).
Coordenado pela Fundacentro, em parceria com várias entidades da sociedade civil organizada, o V Congresso Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário e Aquaviário pretende reunir mais de 1.000 participantes de todo o Brasil.
Será um momento grandioso de reflexão e discussões coletivas.
Com sua história e seu tesouro cultural, a cidade do Recife te espera de braços abertos.

Sua falta de sono está tirando bilhões da economia

Dormiu pouco e está com sono?
Sua indisposição tem um impacto grande sobre a economia, de acordo com um novo estudo do RAND Corporation, um centro de pesquisa norte-americano.
5 países ricos foram analisados: Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Japão e Canadá.
O banco de dados principal é uma pesquisa com 62 mil britânicos e números compilados em 2013 pela National Sleep Foundation.
Os entrevistados deram as próprias respostas, o que nem sempre é confiável, e alguns tipos de empresas (como financeiras) são representadas desproporcionalmente, o que deve ter causado distorções.
Mas partindo isso, o número que a RAND calculou é que esses 5 países perdem, juntos, algo entre US$ 480 bilhões e US$ 680 bilhões por ano com a falta de sono dos seus trabalhadores.
O problema é maior em alguns países do que outros. A proporção de quem dorme menos de 6 horas por noite, por exemplo, salta de 6% no Canadá para 18% nos Estados Unidos.
É por isso que os EUA são os que mais perdem com o problema: algo entre US$ 280 bilhões e US$ 411 bilhões anuais do PIB (Produto Interno Bruto).