Assistência

  • É objetivo da Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (PORTARIA Nº 1.823, DE 23 DE AGOSTO DE 2012) "garantir a integralidade na atenção à saúde do trabalhador, que pressupõe a inserção de ações de saúde do trabalhador em todas as instâncias e pontos da Rede de Atenção à Saúde do SUS, mediante articulação e construção conjunta de protocolos, linhas de cuidado e matriciamento da saúde do trabalhador na assistência e nas estratégias e dispositivos de organização e fluxos da rede".
  • Nesse contexto, no CEREST Regional de Pindamonhangaba são duas formas de atendimento ao trabalhador:
    1. Demanda espontânea: o próprio trabalhador entra em contato com o CEREST Regional de Pindamonhangaba e agenda um atendimento.
    2. Demanda encaminhada: qualquer município da área de abrangência pode encaminhar o trabalhador para o CEREST Regional de Pindamonhangaba. O agendamento é feito por telefone ou ficha específica - RAAT (Relatório de Atendimento ao Acidentado do Trabalho) ou SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), em caso de acidente de trabalho ou doença ocupacional, bem como a Guia de Referência e Contra referência do SUS, para encaminhamentos de outra natureza.


  • Documentos necessários para o primeiro atendimento do trabalhador:
    1. Cartão SUS
    2. RG
    3. Atestados médicos, se houver.
    4. Exames complementares, se houver.
  • No CEREST Regional de Pindamonhangaba, a avaliação inicial é realizada por uma Assistente Social que fornece as orientações oportunas e encaminha o trabalhador a outros profissionais da equipe técnica do CEREST (enfermeira, médico, psicóloga, fonoaudióloga e técnica em segurança do trabalho), quando necessário.


  • Cada município da área de abrangência deve estabelecer fluxo próprio de assistência ao trabalhador. Segue a sugestão do CEREST Regional de Pindamonhangaba.


  • No município de Pindamonhangaba, o acidente de trabalho, encaminhado ao CEREST por meio de RAAT ou SINAN, é avaliado pelo fiscal de vigilância em saúde do trabalhador para dar seguimento às seguintes ações:
    1. Acidente de trabalho grave, fatal ou com menor de idade: acolhimento do trabalhador e fiscalização no ambiente de trabalho.
    2. Acidente de trabalho não grave: acolhimento do trabalhador quando necessário.



Nenhum comentário:

Postar um comentário